Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu eu num blog

O meu eu num blog

Paris - Dia 4 Especial Fim de Ano

Depois do nosso belo pequeno-almoço, entrámos no metro e fomos directos às Galeries Lafayette, é um passeio turístico incrível, porque, além de ser uma loja imensa, com uma quantidade absurda de marcas e produtos, as Galeries Lafayette (aqui) são um show arquitectónico por dentro (e tem um terraço gratuito de fazer cair o queixo!), a loja ocupa 3 edifícios da rua, e eles são divididos em Cúpula Lafayette, Lafayette Homem e Lafayette Casa & Gourmet. Vale mesmo a pena visitar.

 

Almoçámos tarde, perto das galerias e fomos descansar umas horas para o Hotel, estávamos muito próximos da passagem de ano, dali a umas horinhas dávamos o salto para 2017, e isso notava-se nas ruas, as pessoas andavam eufóricas.

IMG_1387.JPG

IMG_1793(3).JPG

Natal-Lafayette.gif

 

Eram 21.00h quando chegámos ao Bateaux Parisiens (aqui), ficámos encantados, o barco era lindo, a noite estava linda e ficámos sentados à janela.

Iniciou-se assim um cruzeiro excepcional ao longo dos 12km do sena com vista para os mais belos monumentos de Paris.

O ambiente mágico surgia acompanhado com um fantástico jantar de 6 pratos.

dc_bateaux_mouches_reveillon.jpg

IMG_1931(2).JPG

IMG_1938(2).JPG

  

A entrada em 2017 foi feita em grande, obrigada meu príncipe por estares comigo neste dia especial.

scan0023.jpg

 

 

Paris - Dia 3

Alvorada às 8.00H , depois do pequeno-almoço rumámos ao Sacré Coeur, (aqui)como chegámos 5 minutos depois das 10, já não apanhámos o grupo com guia como tínhamos planeado, mas penso que não perdemos grande coisa porque o guia levar-nos-ia ao cimo da igreja para ver a vista e com o tamanho nevoeiro que estava não iriamos conseguir ver nada. A Basílica de Sacré-Coeur ou Basílica do Sagrado Coração é um símbolo da Igreja Católica e do bairro do Montmartre, um dos mais tradicionais de Paris. Esta basílica é um dos monumentos mais visitados.

IMG_1684(3).JPG

IMG_1714(2).JPG 

Montmartre, é um bairro boémio, é animado por ter um enorme número de artistas, turistas e vendedores ambulantes. Além de ser um bairro onde encontramos casas muito bonitas, é um sítio muito vivo e, sem dúvida, que é isso que lhe dá toda a piada!

 

pintores-montmartre.jpg

  

De Volta ao Open Tour Paris entrámos na linha amarela, passámos pela Gare du Nord, Gare d´Lest, Place de la Republique, e saímos na Place de la Madeleine para almoçar no Paris London (aqui) , um restaurante típico bistrô, os lugares são apertados como é comum em Paris mas a comida é óptima.

Estava um frio de rachar, entrámos num Uber que nos deixou no Arco do Triunfo e descemos a avenida des Champs Elysées a pé, entrámos em algumas lojas não só para admirá-las mas principalmente para nos aquecer, passámos pela Village de Noël des Champs-Elysées que conta com 180 chalés de madeira que vendem os mais diversos produtos, lugar mágico onde a mistura é insólita e enlouquecedora, juntando a isso o frio e as centenas de pessoas que andam a passos lentos.

 

IMG_1718 (2).JPG

IMG_1751(3).JPG

champs-elyseesAL.jpg

  

E foi a pé que rumámos ao hotel, a meio do caminho parámos num café onde um pouco mais confortáveis e quentes bebemos um chocolate quente. 

À Noite tínhamos reserva no Moulin Rouge (aqui) para Jantar e ver o Show, mas para nossa surpresa quando chegámos fomos informados que tinha havido um engano e àquela hora ( 23.00) o Moulin Rouge não serviria jantar, como tal poderíamos apenas ver o show.

Mas valeu bem a pena, um show incrível com inúmeros artistas como as “Doriss Girls”, que nos cativaram com o Cancan., foi sem dúvida um dos espectáculos mais bonitos que já tivemos oportunidade de ver e fomos super bem atendidos ao ponto da organização do Moulin Rouge tratar de tudo para que nos fosse creditado o valor do jantar. 

Quando chegámos ao Hotel já muito tarde e com fome, fomos informados que mesmo ali ao lado haveríamos de encontrar um bar que servia hambúrgueres 24 horas, uffa!!! deitámo-nos de barriguinha cheia.

01_feerie-DE-1900-F2.jpg

 

 

Paris - Dia 2

Acordámos às 10.00h e tomámos o nosso querido pequeno-almoço, saímos directos ao ponto de venda dos bilhetes para os autocarros turísticos – Paris Open Tour que nos permitiu ter acesso, com um único bilhete, a uma completa rede de autocarros turísticos que realizam diferentes itinerários ligando os principais pontos turísticos parisienses, de forma ilimitada, durante 2 dias.São 50 paragens espalhadas estrategicamente pela cidade e organizadas em 4 itinerários 

Entrámos em Montparnasse, pela Boulevard des Invalides, onde vimos o Musee Rodin, Eglise du Dome, St-Louis, Hotel des Invalides e Musee de L’armee, mudámos de autocarro na Esplanade des Invalides, atravessámos o Rio passando pelo meio de Grand e Petit Palais, subimos pela Av. Des Champs-Elysées directos à Place de Concorde, saímos na Place de Madeleine onde tem a bonita Igreja Ste Marie Madeleine.

Seguimos a pé pela Boulevard des Capucines direitinhos ao Hard Rock Café na Boulevard Montmartre onde almoçamos.

hard-rock-cafe-le-meilleur-restaurant-americain-a-

  

O frio era tanto que tudo o que queríamos era chegar rápido para conseguir aquecer.

Depois de uma bela refeição entrámos outra vez no Open Tour Paris e fizemos toda a linha verde, Opera Garnier, Comédie Francaise, Palai Rota, Musée du Louvre, Conciergerie, Palais du Justice, Ste-Chapelle, Musée d’Orsat, Av des Champs Elysées, Arc de Triomphe, Place Charles de Gaulle, Place de Trocadero, Tour Eiffel, directos à Place de la Concorde onde chamámos um Uber para nos levar de volta ao Hotel.

Tomámos um banho e descansámos, às 20.00h tínhamos o Citroën 2CV á espera na porta para nos levar num fantástico passeio nocturno onde podémos admirar as luzes da cidade.

Destaques: Avenida Champs-Élysées, Arco do Triunfo, Trocadéro, Torre Eiffel, Les Invalides, Ponte Alexandre III, Petit Palais e Grand Palais, Praça da Concórdia, Opéra Garnier, Praça Vendôme, Pirâmide do Louvre, Île de la Cité, Notre Dame, Hôtel de Ville.

Sentámo-nos confortavelmente e divertimo-nos com a narração espontânea do motorista particular que nos manteve entretidos com histórias parisienses enquanto nós nos fascinávamos com a romântica paisagem nocturna.

 

2cv_at_night.jpg

2cv_at_night2_copy.jpg

DSCN6799.JPG

  

Às 22.30h deixou-nos no Procope (aqui), um dos restaurantes mais antigos de Paris. Situado na rue de l’Ancienne Comédie quase na esquina do boulevard Saint Germain e da praça Odéon. 

Fundado em 1686 por um italiano, Francesco Procópio, este restaurante esteve no centro dos acontecimentos do período revolucionário. Recebeu em suas mesas grandes nomes e parece que Napoleão deixava seu chapéu como garantia e saia do restaurante em busca de dinheiro para pagar a conta.

Belíssima Comida, belíssimo restaurante e grandessíssimo frio.

a8e1bc45d09af79097ec0c398e91e65c.jpg

 

 

Paris - Dia 1

Madrugámos e às 5 da manhã já estávamos de pé para preparar as malas, como sempre deixamos ficar esta tarefa para a ultima da hora.

5.jpg

Eram 11.00 quando levantámos voo rumo á cidade das luzes.

Chegámos a Orly às 14.30 e pedimos um táxi para o centro de Paris, sabíamos que a taxa era fixa e isso descansou-nos.

Foi fantástico o primeiro impacto com a cidade, Paris é uma cidade enorme, cheia de vida e muito versátil, Não é a toa que é a cidade mais visitada do mundo! Ela espalha-se pelas duas margens do rio Sena e hotéis não faltam. a nossa reserva foi no Hotel “Le Six” (aqui) no centro do bairro latino bem no coração de Paris a 5 minutos a pé dos Jardins de Luxemburgo e da Estação de Metro Notre-Dame-des-Champs.

facade-05-paris-le-six-hotel-panorama.jpg

19682_114_z.jpg

36583_le-six_.jpg

15902616_1384666061575350_1864873949_o.jpg

 

A nossa primeira refeição foi no “la rotonde”  (aqui), uma brasserie mítica de 1911 do bairro de Montparnasse. 

la-rotonde-3.jpg

  

De seguida exploramos a pé aquela zona até Saint-Germain-des-prés, um dos bairros mais queridos, um lugar apaixonante, impossível resistir às suas ruas charmosas e elegantes, aos seus restaurantes, aos seus jardins, e claro à sua história. Foi um bairro boémio, que atraiu nas décadas de 30, 40 e 50 muitos americanos e outros estrangeiros. Foram muitos os expatriados famosos que moraram aqui, ou que frequentavam os cafés e livrarias locais, juntamente com os redutos do Quartier Latin. Saint-Germain é o nome dado à região que fica em volta do Boulevard Saint-Germain, nos bairros 6 e 7 de Paris, entre o rio Sena e o Jardim de Luxembourg.

Trata-se de uma das regiões parisienses mais conhecidas pelos turistas. Mesmo quem nunca veio a Paris a conhece, graças a filmes e livros clássicos como o Meia-Noite em Paris de Woody Allen e Paris é uma Festa de Hemingway.

 

58231-23431_0_0_1288_577_1288_577.jpg

  

De volta ao Hotel, tomámos um banho e chamámos um táxi que nos iria levar a jantar no 58 Tour Eiffel Restaurant. (aqui)  

Visitar a Torre Eiffel é uma daquelas coisas que eu acho super importantes na primeira visita a Paris, por isso tínhamos de ir.

Como chegámos cedo tivemos tempo de dar uma volta pelo 1º andar da torre, onde está localizado o restaurante e visitar a loja de souvenirs.

À entrada, uma menina mostra-nos a mesa onde podemos desfrutar de um menu sofisticado e elegante com atendimento de qualidade.

torreeiffel1-724x483.jpg

IMG_1513(1).JPG

 

 

 

 

 

 

A minha agenda

Sou doida por cadernos, agendas, canetas, blocos e todo o material de papelaria e afins. Sou doida pelo site de MrWonderful (aqui) que tem as coisas mais giras que possam imaginar.

Há lá coisa melhor que uma agenda novinha, cheia de folhas brancas para preencher com coisas boas!! Dá a sensação que temos 365 dias pela frente com a possibilidade de fazer deles o melhor de nós e de os encher com momentos fantásticos, e não é que isto é mesmo uma verdade?!?! Só depende de nós.

Foi de lá que veio a minha agenda para 2017, linda...

mrwonderful_8435460708586_agenda_edp-port-1_1.jpg

 

Agenda_Mr_Wonderful_2016_-_2017_Vista_diaria_-_365

mrwonderful_8435460706582_woa03571pt_agenda_edp-po

images.jpeg

 

O Inicio do Meu Eu num Blog

Toda a vida desde que me lembro escrevi diários, sou daquelas pessoas que guardam tudo o que recorde momentos como se fossem tesouros e até já tive um blog ,há muito tempo, tanto que pouco me lembro mas perdi-me pelo caminho.

São vezes sem conta que ouço a frase “ devias escrever um blog” principalmente vinda das minhas pessoas, até que me decidi, não sei se será um projecto de 1 semana, de 1 mês ou de anos, não sei, logo se verá...

para já cá está o “meu eu num blog” para que fique o registo, para me divertir, para desabafar,

um blog para mim,

para vocês,

para nós.

Blogs Portugal